Jogada de Gênio

São Paulo, verão e fim de tarde. Uma combinação que, para quem mora aqui, significa uma coisa: Chuva. Você, a bordo do seu carro, ao perceber algumas gotas no seu para-brisa, tem, basicamente, três opções de velocidade para o limpador. Ao notar que se trata apenas de uma garoa, aciona o modo intermitente.

O que você talvez não saiba ao escolher o modo intermitente é que, até o final dos anos 60, os carros tinham apenas duas opções para o limpador de para-brisa, ou seja, independentemente da intensidade da chuva, você só poderia deixá-lo ligado ou desligado.

 

No filme, Kearns é interpretado pelo competente Greg Kinnear.

Uma idéia simples e útil, mas que nenhuma montadora fora capaz de conceber até quarenta anos atrás. Robert Kearns, professor universitário e inventor de Detroit, apresentou a idéia do projeto para a Ford. Mesmo sem um acordo com Kearns, a fábrica de Dearborn introduziu a invenção do professor em seus automóveis. O mesmo fez a Chrysler e a GM.

Além da batalha jurídica que se estendeu por décadas, a história de Robert Kearns virou filme. “Jogada de Gênio” ou Flash of Genius (2008) conta toda a saga do professor que, em busca de justiça, quase foi a loucura. Uma interessante história sobre automóveis, grandes corporações, sonhos e justiça, não necessariamente nessa ordem.

Anúncios

6 comentários Adicione o seu

  1. Alex disse:

    Que carro lindissimo, adoro estes Galaxies de 66!

    Daniel, aproveita e dá uma olhada no Galaxie do Jay Leno!

    http://www.jaylenosgarage.com/at-the-garage/muscle-cars/restoration-blog-1966-ford-galaxie-ultimate-edition/

    Cumprimentos, Alex.

    1. Oi Alexandre,

      Tô de olho no Galaxie dele tem um tempo. Tô esperando ficar pronto. Não sei se você teve oportunidade, se não, dê uma olhada nesse post que escrevi há um tempo:

      https://parachoquescromados.wordpress.com/2010/06/02/favorito-na-infancia-ford-galaxie/

      É um artigo dele sobre um carro inesquecível do pai dele, um galaxie 66 de 7 litros. Uma história deliciosa.

      Abs!

  2. Gian disse:

    Pena que ele faleceu em 2005, antes de poder ver a sua batalha, se transformar em roteiro de filme. Como sempre Daniel, mais um ótimo post ! Valeu !

    1. Obrigado Gian,

      uma pena também essa batalha ter consumido boa parte da sua vida, saúde e casamento e, por alguns momentos, sanidade mental. Foram 30 milhões de indenização, mas o que ele perdeu em todo esse tempo, não teve preço.

      Abs.

  3. grapiglia disse:

    bah,mas e aí?ele conseguiu alguma coisa ou fico na merd*?

    1. Não seria legal contar o final do filme aqui… Assista e verá! rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s