O Valor do Seu Antigo

em

Réplica da Pacata.

Não sei se meus colegas daqui já passaram por algo parecido, mas vou contar uma pequena história que ocorreu no último Domingo, quando eu estava saindo do encontro do Clube amigos do Opala em Osasco. Era começo da tarde e eu estava saindo quando fui parado por 2 rapazes perguntando se eu tinha interesse em vender a Caravan, a pacata para os mais íntimos. Apenas respondi: “Vendo, mas o preço vai ser salgado”. Resposta padrão quando escuto esse tipo de pergunta.

Os potenciais “compradores” pediram um preço. Pensei, fiz um calculo mental rápido, falei da baixa quilometragem do carro, do fato que ele nunca passou por restauração e que está quase 100% original, com exceção dos retrovisores e pneus diagonais. Também disse que não tinha muito interesse em vender agora. Ainda assim soltei a bomba: “Quero R$20 mil”. Sei que o carro não vale isso, nem se fosse placa preta. Mas é meu, é maravilhoso de andar, chama muita atenção na rua. É quase como se tivesse uma alma própria, uma parte minha, que quando fica parada em casa eu sinto falta dela. Como vender uma parte sua ? Mesmo com uma valor alto?

Os 2 arregalaram os olhos, me agradeceram pelo tempo, parabenizaram pelo carro e foram embora. E isso não é a primeira vez que acontece. Sei quanto vale o meu carro, o valor justo. Também sei os defeitos e qualidades e quanto valeria se fosse placa preta. Ainda assim não quero vender, mesmo se eles pagassem os R$20 mil que pedi, acho que não venderia.

Bom amigos, contem a sua história com seu antigo, você venderia ele ?

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Bruno Brasil disse:

    Isso ja me aconteceu umas 3 vezes, tenho um Diplomata 89 6c, na primeira me pegou um pouco desprevenido e chutei $15mil, o cara tb arregalou os olhos e disse que tava muito caro, dai eu falei que ele que tinha perguntado, eu não tinha oferecido ;). Ele anotou o meu telefone e foi embora. Na segunda, eu tava num posto e os caras vieram elogiar e tb perguntaram se eu vendia, falei um pouco mais alto, $20mil, e até acharam justo (rsrsrs), mas foram embora logo depois. Agora na terceira foi interessante, o cara me viu parando na padaria e veio de um bar do outro lado da rua correndo perguntado se eu vendia, disse que sim, mas seria salgado, e ele queria saber, chutei $20mil de novo, o cara achou muito caro, que era um amigo que tava querendo comprar, eu disse que o preço do MEU CARRO era esse, dai começou a botar defeito no carro: – Haaa… mas ta riscado aqui, ta amassado ali, etc. Dai ja cortei o cara e perguntei se ele tava vendo placa de vende-se no carro, que se ele quisesse comprar o meu carro o preço era esse, dai ele anotou o telefone e foi embora, mas nunca ligou.
    Gosto do meu carro, demorei para achar, a maioria tava um caco, mas esse esta num estado legal (não perfeito) e num preço bom. O meu sonho é pegar um 92/92, mas como não tenho grana para tanto, me contento com o meu atual, mas claro que se um cara pagar $20mil no meu carro, dai vendo sim, mas semana que vem ja to de 92. 😉

    1. Daniel Sanchez disse:

      Sobre venda nunca me perguntaram diretamente. Por enquanto só me perguntam o ano mesmo. Se eu não estiver interessado em vender, chutaria alto também.

      A única proposta veio por meio de um funcionário do estacionamento onde guardava o meu 77. Segundo ele, o dono de um Jetta que estacionava no mesmo local, perguntou se estava a venda.Quando eu soube da história disse que cada um tem seu preço, mas que, no momento não estava interessado em vender.

      O meu carro tem um perfil no Orkut e, vira e mexe, aparece alguem perguntando sobre venda, mesmo na descrição dizendo bem claramente que não está a venda.

  2. Jorge Ricardo disse:

    Possuo um Opala Comodoro SL/E 1990, chamada Chrystine. Ela estava abandonada em uma revendedora, com claros sinais de que seu dono anterior não havia cuidado muito bem dela. Desde que a trouxe para casa, comecei o processo para reestabelece-la a sua condição normal. Estou longe dela a três meses, deixei ela sob os cuidados de um amigo meu que é mecânico e apaixonado por Opalas como eu.
    Durante o tempo em que ela está na oficina, já apareceram dois caras perguntando se eu venderia ela. A resposta é simples: não. Desde que ouvi sua doce voz angelical ainda na revendedora, eu soube que ela era exatamente quem eu procurava. Paguei dez mil nela, mas não a venderia nem por cem mil. Não há dinheiro no mundo que tenha mais valor para mim do que ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s