Vermelho Cereja

Dodge Charger 500 HEMI 1969: Fracassou na Nascar. Nada mal um fracasso desse na minha garagem.

“São 426 c. i. e 425 cavalos. Quase um cavalo por cilindrada cúbica. Se isso não te excita, é melhor checar seu pulso”. Essa e outras estão no vídeo de Road Tests que vão de 1968 a 1974. A bola da vez é um Charger raro, o 500. Quando o modelo estreou na Nascar com um seu novo desenho, a Dodge descobriu que sua frente vazada sugava o ar como um aspirador de pó industrial e que suas lindas, porém ordinárias, colunas ‘C’ alongadas causavam muita turbulência nos ovais.

A solução para o ano seguinte foi lançar um número limitado de Chargers que corrigisse esses “defeitos” para homologar sua participação na stock car americana. Mesmo assim, as alterações não foram o suficiente para vencer os Torinos, foi aí que a Chrysler partiu para uma solução mais radical com o Dodge Daytona e os famosos ‘Wing Cars’. O Hemi, mostrado no teste, tem um consumo inimaginável para um carro atual, são2,97 Km/L. Nada que um tratado com a OPEP não resolva. Ah, o título vem da cor do carro, Cherry Red. A Dodge, na época, nomeava as cores de acordo com frutas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s