Vende-Se: Dodge Coronet Hemi R/T 426 Hemi 1969

1969 Dodge Coronet R/T
1969 Dodge Coronet R/T: Rara configuração.

Para fechar essa série de posts sobre o Dodge Coronet, uma aparição na série “Vende-Se”. A versão à venda se trata de um R/T com a rara opção do motor Hemi. Na época, ao optar por essa motorização, o consumidor estava disposto a pagar o equivalente a 1/4 do preço total do carro só no propulsor. Além do fator econômico – que limitava à um grupo seleto de carros à serem equipados com o motor Hemi – havia também um excesso de marcas e variações na linha Chrysler daquela época. Isso gerava uma indesejável concorrência interna e, algumas versões de modelos menos populares, tornaram-se bem raras. É o caso do modelo a venda.

Em 1969, o Charger roubava todas as atenções (e vendas) do público em geral. Por isso, estima-se que, naquele ano, foram produzidos apenas 833 Coronet’s Hemi. O exemplar ofertado, além do Hemi e câmbio Hurst de 4 marchas, está equipado com outra raríssimo opcional – em se tratando dos Coronet: O diferencial 4.10 Super Track Pack Dana 60 Rear. Isso significa que o seu primeiro proprietário queria andar muito rápido. A maioria dos compradores, que optavam pelo Coronet top de linha, deixavam de lado o Super Track Pack para ter uma rodagem mais suave com o carro. E quem queria ir rápido, costumeiramente, optava pela versão mais leve, o Super Bee.

Esse opcional acabou selando o destino  deste exemplar, 5 anos mais tarde. Em uma competição de arrancada no ano de 1974, o câmbio sofreu um dano irreversível. O mais incrível é que o carro só foi andar novamente, com seus própria força, em 2006! Mas esses 32 anos de inatividade não foram nada tranquilos. A maioria deles foi de abandono no estacionameno de um clube de Strip-Tease. Mas o pior aconteceu anos antes, quando ainda estava em uma fazenda. Um incêndio (não, de novo não!) no celeiro ao lado quase selou o seu destino. Dessa vez, os bombeiros conseguiram salvar o carro, no entanto, a proximidade das chamas derreteu seu capô de fibra e comprometeu seu interior. Ironicamente, isso tudo aconteceu na cidade de Hell, em Michigan.

Propaganda de época da versão Super Bee.

Mas como vocês devem imaginar, se o carro parou na seção de “Vende-Se”, é porque teve um final feliz. Dois amigos adquiriram o carro e fizeram uma extensa restauração, que incluiu a substituição do câmbio por outro idêntico, repintura e detalhes para que ele parecesse exatamente com o que saiu da concessionária, 41 anos atrás. O carro já foi premiado em diversos encontros Chrysler, segundo o site onde está a venda, pode ser o próximo Mopar de 1 milhão de dólares, daqui a 10, 20 anos.

Seu por: US$ 125.000,00 (R$ 232 000,045, sem impostos)

Onde comprar? E-Motors Classics

2 comentários Adicione o seu

  1. Guilherme Farias disse:

    babei no sistema de ár embaixo do capô, não é um simples scoop não… bagui tenso

    1. Daniel Sanchez disse:

      A Chrysler foi a montadora mais ousada nesses tempos. A exemplo da estupidez de torque e potência sobre rodas, chamada Dart Hemi. Alguem disse: “A GM ou a Ford poderiam ter feito algo do gênero, facilmente. Mas só a Chrysler teve a coragem”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s