Do Rally para as Ruas

Escort RS Cosworth
Cossie 1992.

A Ford européia, mais precisamente a britânica, manteve nas três últimas décadas do século passado, a tradição de produzir carros esportivos para o uso diário, aliando interesses comerciais e esportivos. No último post, falamos sobre o Sierra, que seguiu essa proposta enquanto foi produzido.  Agora é a vez de um carro bem conhecido pelos brasileiros, o Ford Escort, mas que, infelizmente, não puderam conhecer a sua versão mais nervosa, os RS.

A tradição do modelo esportivo data dos início dos anos 70, com o lançamento do primeiro Escort RS 2000 MK1 (1968-74). Esta versão, como de costume, foi lançada no mercado para homologar a bem sucedida participação do carro nas competições de Rally. O “2000” do seu nome, refere-se a cilindrada do seu motor.

Escort RS 1970
O Escort RS 2000 é tido como um dos melhores carros de Rally.

O mesmo aconteceu com o Escort  MK2 (1974-80), a segunda geração. Assim como a primeira, essa versão obteve grande sucesso no campeonato mundial de Rally. O modelo era equipado com o motor 2.0, de 110 cavalos.

Escort RS 1979
A segunda geração manteve o sucesso nos Rallys.

Em 1984, 4 anos após o lançamento da terceira geração do Escort MK3 (1980-86), equivalente a primeira geração do Brasil, a Ford colocou no mercado a versão mais forte já fabricada até então. O poderoso RS Turbo, equipado com um motor CVH turbo que rendia 132hp @ 6.000 rpm. O leve Escort com essa configuração fazia a aceleração de 0-100 km\h em 7,8 segundos e velocidade máxima de 202 km/h.

O primeiro RS

Em 1986, o Escort foi atualizado passando a quarta geração, o MK4 (1986-90), que vinha com a mesma motorização, mesmo desempenho, mas em uma nova roupagem.

Escort RS 1986
Em 86, linhas arredondadas.

Já em 1992, com a quinta geração do Escort, a MK5 (1990-92), veio à versão mais quente, essa conhecida no meio dos entusiastas brasileiros. O poderoso Escort RS Cosworth, conhecido intimamente pelos ingleses como Cossie. De Escort, apenas a carroceria, já que a toda a base mecânica era do Sierra RS Cosworth. A título de curiosidade, o Escort de linha vinha com motor na posição transversal enquanto que, o RS, vinha com a unidade longitudinalmente. Dispunha de 227hp a 6250 rpm. O 0-100 km/h em apenas 5.7 segundos. A velocidade máxima era de 232 km/h com o aerofólio traseiro. Sem o dispositivo chegava aos 237 km/h.

Escort RS Cosworth 1992
Em 1992 a Cosworth entra em cena.

E a ultima versão “quente” do Escort foi a RS2000, em cima das gerações MK5 (1992-95) e MK6 (1995-2000) – equivalente ao Zetec nacional – equipado com esse motor 2.0 e, em algumas versões, tração nas 4 rodas.

O último Escort e, consequentemente, RS também.

Para reparar o erro histórico da Ford Brasileira em não trazer essas versões para o País, será que alguém toparia uma construir replica do Escort RS Turbo Mk3 com motor CHT Turbo?

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. andre disse:

    eu ja pensava em fazer isso antes de ver seu site….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s