Era dos Extremos

Logo na entrada, um Maverick se destacava.
Logo na entrada, um Maverick se destacava.

Neste último sábado (17/10), fui conferir de perto a Xtreme Motorsports 2009. E como o nome sugere, o que se vê lá são extremos. É uma diferença tênue entre o bom e  mau gosto quando o assunto é a personalização de carros. Particularmente, tenho várias reservas em relação a isso. Partilho da opinião do colecionador Jay Leno. Para ele, quanto mais original melhor. Afinal, quando nos apaixonamos por um modelo de automóvel, precisamos lembrar que ele é fruto de anos de estudo e desenvolvimento dos engenheiros. Sendo assim, se for para alterar, que seja algo de bom gosto e que respeite as características do carro e sua época. Minha insignificante opinião.

Um Opala Comodoro simplesmente perfeito.
Um Opala Comodoro simplesmente perfeito.

Os nomes – nacionais e internacionais – de destaque nessa indústria multi-bilionária são profissionais que  respeitam aspectos como a identidade do carro e sua época Logo ao entrar na feira, me deparei com algumas obras de arte do construtor Batistinha. A melhor delas, um Opala Comodoro de extremo bom gosto, uma melhores projetos ali exposto.

Mais a frente, uma fila gigantesca circundava o estande da Pirelli. No começo dela estava o mais conhecido dos construtores, Chip Foose. Seu carisma parece ser do mesmo tamanho de seu talento. Pacientemente, o americano atendia a cada uma das pessoas, sempre com um sorriso e muita boa vontade. Gostaria muito de ter um autógrafo do ‘mestre’, mas uma moça – com uma cara de má vontade – disse que não poderiam entrar mais pessoas. Paciência.

Opala Foose
Detalhe das rodas Foose no Opala, ainda em construção, concebido pelo designer.

O impressionante é que, durante as duas horas e pouco que fiquei na feira, tudo o que Foose fez foi atender o público. Um comportamento louvável. Muito diferente daqueles proprietários arrogantes que aparecem no encontro da Luz. Humildade não faz mal a ninguém.

Opala de arrancada na cor mais bonita: Azul Hawaii.
Opala de arrancada na cor mais bonita: Azul Hawaii.

Mais ao centro, encontrei o Opala desenhado pelo Foose em construção. Gostei muito do resultado e da inspiração nos Muscle Cars americanos. Como havia dito no post anterior, Chip acerta em 99% de suas criações e com o Opala não foi diferente. Cheguei imaginar que um motor V8 seria o propulsor do carro, mas acabaram optando pelo 6cc. O que não foi uma má escolha, o motor também estava lindo. É uma pena o Discovery ter descontinuado o programa Overhaulin. Justo quando Chip tinha planos de expandi-lo para outros países.

Em outros estandes, muitos carros. Caros, importados, nacionais, antigos, enfim, cada um em sua característica. Extremo mau gosto também. Como não poderia ser diferente, apenas os antigos me chamavam a atenção. O meu saudosismo é virtual, pois não era vivo quando os carros que mais gosto foram lançados. Mas aqui, nesse espaço, isso é apenas um detalhe.

7 comentários Adicione o seu

  1. Rodrigo disse:

    Caro amigo

    Sobre o post anteriro do 454 no Opala, o problema é que o carro fica muito destruido, pois o motor é mtuio pesado e grande, necessitando de muitas adaptações e por isso mesmo, perdendo totalmente a rigidez estrutural do carro e equilibrio.

    Sobre o Chip, pelas fotos que ei, não gostei, ele quis transformar o nossa “Opalinha” em um carro americano, com grade dourada e tampa do tanque enorme, e fora a faixa laranja que ficou muito grande, mas cadas um tem o seu gosto.

    E sobre customização de antigos, concordo com vc, tem q se respeitar as linhas orignias e caracteristicas do carro, fala a verde, existe coisa mais bonita um SS6 74 vermelho com rodas originais 15, tala larga, e Cooper Cobra ??

    É esse o plano para minha Caravan, toda original, só um pouco mais baixo, com as as rodas e calotas originais, tala alargada, 4 pneus Coober Cobra, volante do Opala SS e leve apimentada no motor para andar igual um 6cil…Ahhh esquiçi da injeção eletronica 😀

    E os planos pra o azulão ?? Alias posso chamar o teu Opala de azulão ?? rs…

    Abraço !

    1. Daniel Sanchez disse:

      Olá Rodrigo!

      Obrigado pelo comentário. Você tem razão, o projeto original do Opala ou Opel Rekord não previa o uso de motores maiores que 4cc. Não é raro ouvir histórias de cofres que racham com o 6cc. Mas não custa sonhar né? Como esses carros quase não rodam, seria interessante ter esse parentesco mecânico com o maior motor que um muscle car já usou.

      Houve muita polêmica entre os “Opaleiros” em relação ao desenho do Chip. Como disse, eu particularmente gostei.

      Não vejo problemas em tentar transformar o Opala em um carro americano. Primeiro porque a própria Chevrolet o fez quando criou a versão SS -claramente inspirada nos SS estadunidenses – e depois, na primeira estilização, em 1975, inspirada no Chevelle 1971, com piscas bi-partidos e lanternas redondas na traseira.

      Vale lembrar também que em 1966, ano de lançamento do Opel Rekord, a indústria norte americana era quem dava as cartas em termos de desenho. O conceito “Coke Bottle” (garrafa de Coca Cola) havia sido adotado em diversos modelos da Chevrolet e naturalmente foi adotado pela Opel, sua subsidiária alemã.

      Acho que Chip percebeu esse potencial do Opala, principalmente pelo visual. Mas é gosto. E como diz o outro, toda unanimidade é burra.

      Depois me mande a história de sua Caravan e algumas fotos. Publicarei aqui com prazer. Meu email é mrjinggles@gmail.com

      Quanto ao Jeremias, o meu Opala, é preciso fazer muitas coisas. Acho que devo começar com a parte mecânica. Principalmente com o câmbio e o trambulador e depois no motor. Acho que ele está bebendo acima do normal. Gostaria muito de fazer a funilaria também e deixá-lo o mais original possível. A re-pintura que fizeram nele deixou muito a desejar. A única coisa que faço questão – e que é fora da originalidade – é um sistema de som decente.

      Grande Abraço!

      1. Rodrigo disse:

        Grande Daniel,

        Isso sobre os motores é verdade, mas não podemos nos esquecer que na Austrália eles tiveram “Opalas V8 “de série, que eram o Holden Monaro, ta certo que era um pouco maior, mas era bem parecido! Eu, particularmente, quero montar um Coupe ou Sedan da década de 70 com um V8 350 assim que terminar a Caravan… Ou seja, ainda vai demorar rs…

        Já o Opala do Chip, fico feliz que discordamos de opinião, já que toda “unanimidade é burra.” (Dei uma pequena plagiada em vc né ??)

        Agora na reestilização de 75, foi claramente inspirado no Nova de 71 mesmo, e os desenhos, na maioria, concordo que sejam baseados nos americanos, e a “Coke Bottle” foi um grande estilo da década de 60/70, ainda bem ! rs…é bonito de mais…mas a traseira com as lanternas traseiras foi inspirada no Impala, que era o sonho dos brasileiros na época, mas não podiam pagar um carro americano.

        E, ao me ver, o problema de transformar o Opala em um carro americano, é somente a falta de tamanho do Opala, já que pra nós ele é grande, no EUA da década de 70 ele não seria nada mais que um Compacto, como foi o Maverick, apesar de brasileiro adorar carro americano, nos são empurrados europeus !

        Agradeço a disposição de postar as fotos da Pacata (minha Caravan), a história dela não tem muita coisa interessante, só que tem 100mil km originais, e fico parada 20 anos numa marcenaria do Rio de Janeiro, mas nunca foi feita nada de funilaria dela, ou seja, a pintura está bem feia e tem alguns pequenos ponto de ferrugem, assim q fizer a funilaria te mando as fotos !

        Gostei do nome, Jeremias, bem simpático rs…Sobre consumo e cambio acho que posso te ajudar, o seu carro é cambio 3 marchas na coluna ou 4 no assoalho ? O motor se, for 4 cilindros todo original, com platinado, radiador de latão, ventoinha direta e Weber 228 e cambio 3 marchas (igual o meu) faz entre 6 e 7 km/l na cidade, desde que andando tranqüilo, e na estrada nunca medi. Tem um amigo que tem um 6cil mas é automático na gasolina, faz entre 3 e 4 km/l na gasolina, mas com com Weber 446 e com carburador meio desregulado !

        Abraço !

        Rodrigo

    2. marcos disse:

      alguem poderia me flar que tom de azul eh esse do opala?
      tenho um e quero pintar desta cor se alguem sorber agradeço

      1. Marcos,
        O tom é azul havaí. Talvez isso ajude:
        http://www.projeto676.com.br/tabela-de-cores-chevrolet/

        Abraço!

  2. Daniel Sanchez disse:

    Pois é Rodrigo,

    A Austrália é um país peculiar. Acredito que é um dos poucos, senão o único , fora os Estados Unidos, a ter uma cena de Muscle Cars digna de nota. Com a vantagem que eles nunca abandonaram os V8. Tanto é que a GM americana foi buscar na Holden o “novo” GTO. A mesma coisa também com o Pontiac G8.

    Quanto ao Jeremias – Ah, esse nome apareceu do nada na minha cabeça. Talvez porque ele esteja bebendo muito e acabei assossiando ao famigerado personagem do Youtube. Procurei saber mais sobre o nome e é de origem bíblica. O Jeremias original havia escrito o “Livro das Lamentações”. Esse livro seria um sinal? rs Espero que não!

    Aqui vão algumas irrisórias lamentações do meu Jeremias. Ele é “powered” pelo confiável 4 cc e seu câmbio é de 4 marchas no assoalho. Me disseram que um 4 cc bem regulado pode fazer até uns 8km/l. Os meus cálculos, pouco precisos, dizem que ele está fazendo a metade disso. Um 4cc com consumo de V8 é sacanagem!

    O problema no trambulador foi um diagnóstico do mecânico. É que no outro dia ele deu uma encavalada num supermercado e fui obrigado a deixá-lo dormindo lá, até chegar ajuda. Me disseram também que algumas soldas resolvem o problema. Também pode ter sido falta de experiência minha. O calcanhar de Aquiles do Opala é o engate e desengate da ré. tem que ser feito com uma precisão cirúrgica…rs

    Quanto a sua Caravan ou melhor, a Pacata, se você quiser, mande algumas fotos que as publico aqui. Essa história de carro que fica muitos anos parado pode render alguma coisa, principalmente quando alguém se dispõe a recolocar o ‘esquecido’ em atividade.

    Grande abraço!

  3. farias disse:

    esse azul e da linha g.m ?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s