Adeus Muscle Cars

Challenger, Camaro e Mustang: Tradição americana perto de um novo fim.
Challenger, Camaro e Mustang: Tradição americana perto de um novo fim.

Se você mora no planeta terra nos últimos seis meses já deve saber que estamos em uma crise financeira mundial. E se gosta do universo automobilístico deve saber também que as três grandes fábricas norteamericanas (GM, Ford e Chrysler) estão á beira da falência, infelizmente. Essas marcas apostaram alto no nicho de SUV’s do tamanho de rinocerontes e não conseguiram oferecer algo mais prático e eficiente quando o consumidor médio americano pediu. A consequência disso começa a ser sentida agora.  Segundo esta reportagem da CNN, os dias dos novos Muscles Cars estão contados.

Mustang: Sobreviveu á crise e a invasão nipônica.
Mustang: Sobreviveu à crises e a invasão nipônica.

Dos três (Challenger, Mustang e Camaro), acredito que o Mustang é o único com chances de sobreviver, assim como aconteceu no passado. O modelo já está estabelecido a mais tempo no mercado americano. A Ford, das três, é a companhia que está em melhores condições financeiras, não que isso signifique muita coisa.

O Challenger, também como no passado, será o com a vida mais curta. A Chrysler recentemente anunciou a venda da marca Viper, um péssimo sinal pro “Desafiador”. A idéia da montadora é se desfazer da sua divisão esportiva pra se reestrutirar financeiramente. 

Challenger: Como seu atepassado, uma sina triste.
Challenger: Como seu atepassado, uma sina triste.

Já o Camaro não está em situação muito melhor. A GM é a em piores condições financeiras e o carro sequer foi posto a venda. A reportagem da CNN menciona que o auto escalão da empresa recolocou todos os funcionários da divisão esportiva em outros setores. Ou seja, como bem colocou o repórter, “Mandou todos os seus Picassos para pintar casas”. Um bom argumento para manter o Camaro fabricando é seu consumo razoável para um esportivo de oito cilindros, 11 km/l.

Camaro: Oi e tchau?
Camaro: Oi e tchau?

No final das contas, concordo com o que foi dito pelo editorial da Year One sobre o fim eminente. “Fãs de carros sempre vão pedir por uma boa performance de seus veículos, mas todos concordamos que ter um veículo econômico pro dia-a-dia não é uma má diéia”. O artigo continua. “Os entusiastas são movidos pelo coração, e não serão ciclos economicos oua ocilação no preço dos combustíveis que irão mantê-los distantes de sua paixão por automóveis. Como sempre dizemos,é mais que um hobby, é um estilo de vida”, conclui o artigo.

Para não dar um fim melancólico, a já melancólica notícia, em breve postarei os resultados do teste comparativo entre os três, publicado no site Edmunds.com.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s