Chrysler Imperial Crown Coup 1967

Este carro não é pra quem procura prestígio. É pra quem já tem.

A história desse carro em particular é típica de colecionador. O rival menos conhecido dos Cadillacs e Lincolns veio parar na garagem do apresentador Jay Leno sem, ao menos, ele querer um. Em um certo dia, um produtor de cinema de 93 anos de idade, ligou para a garagem de Jay Leno e  disse possuir um Imperial 67 em perfeitas condições, sem nunca ter restaurado.

Não se engane, com 350 hp esse carro é capaz de fazer Burnouts!

O antigo dono dessa relíquia era cuidadoso ao ponto de ter adiquirido peças sobresalentes de quase todos os itens removíveis. E a coisa ia mais longe. Um representante da Chrysler visitava o automóvel duas vezes por mês desde quando foi comprado, mais de 40 anos atrás. Segundo Jay Leno, o antigo disse o seguinte. “Olha, tenho 93 anos e já não posso dirigí-lo. O representante da Chrysler está com 70 e quer se aposentar”.

Luxo em 1967: Comandos elétricos para todos os vidros.

O modelo em si, é o que Jay chama de “O último exemplo de tecnologia em carros luxuosos da velho escola norte-americana”. Era equipada com o motor 440 de 350 hp. Era o motor mais potente em um carro de luxo da época. O carro era equipado com muitos equipamentos que ainda não existem em carros nacionais de hoje em dia. Vários comandos eram elétricos, até seu quebra-vento. A direção hidráulica é tão macia que é possível guia-lo com apenas um dedo.

Com 230 mil kilometros originais e, sem nunca ter sido restaurado, Leno sentiu que foi escolhido pelo carro e não o contrário.

Atualizado 15.07.2010: As fotos são de um modelo similar ao do apresentador, pois as fotos em seu site original não podem ser extraídas.

2 comentários Adicione o seu

  1. Roberto Sylla Gomes Macedo disse:

    Este Imperial, ao lado do 1968, realmente são, em minha opinião, o apogeu do design norte americano, que, daí (final da década de 60) para a frente, até apenas meados da seguinte (década de 70), viveu seu auge de criação; depois disso definhou a olhos vistos. Os Imperial 67 e 68 representam o estilo norte americano mais puro, livre de influências externas; um desenho limpo, sobretudo elegante e imponente, que valoriza as formas essenciais do carro. A meu ver, o mais lindo Imperial, ao lado dos 1974-1977. Uma pureza de estilo só encontrada em poucos americanos; ao lado dos Cadillacs e Lincolns, havia um GM, mas de outra categoria, cuja pureza de estilo parecia a destes Imperial: o Impala 1964.
    Grato!

    1. Olá Roberto,

      Obrigado pela participação. Sou suspeito pra falar de carros americanos antigos. Concordo em número gênero e grau com tudo o que você falou. Colocaria nesse hall de carros de design elegante o Lincoln Continental 61 e o Cadillac Eldorado Fleetwood 1960. Nesses tempos, os americanos reinavam sozinhos e absolutos e exportavam tendências.

      Abs.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s