A Verdade Sobre Os Carros De Polícia

Oldsmobile Delmont 88 "Apprehender" 1968

Aí na sua cidade, qual modelo de viatura a polícia local usa? Descendo a rua de casa, ainda há pouco, um Palio e uma Palio Weekend estavam estacionados em frente ao posto policial. Fico curioso para saber se existe alguma adaptação mecânica antes dos carros serem entregues para as corporações.

Palio Weekend da Polícia: Para combater o crime precisa dispõe de um motor (assim espero) de 1.4 L, 80 hp. Atinge 160 km/h de velocidade final..

Nos Estados Unidos, os carros de serviço recebem ‘upgrades’ bem interessantes como suspensão reforçada e motores mais potentes, além das adaptações para portar armas, rádios etc. Em fevereiro de 1968, a revista Mechanix Illustrated testou um Oldsmobile Delmont 88 feito para a polícia, apelidado de Apprehender.

Oldsmobile Delmont 88 1968 Coupe. À Paisana.

O jornalista, Tom McCahill, não poupou elogios ao carro que, logicamente, serviu posteriormente de propagada para a Olds, como vocês podem ver acima. Aliás, essa é uma prática comum até nos dias de hoje. “A sua superioridade não é sua velocidade ou seus 390 hp, mas sim sua rodagem” elogiou McCahill. Tom chega a comparar a dinâmica nas curvas dessa barca de 5.53 metros com a de “uma Ferrari no circuito de Daytona”. Sei.

Rota(ção) na Rua: Motor V8 de 455 cilindradas cúbicas (7.4 L). 390 hp e 210 km/h.

Exageros à parte, os números, impressionam, se considerarmos as proporções do carro. Para levar suas quase duas (1.9) toneladas aos 100 km/h, o Olds leva apenas 6.1 segundos. Já para cumprir os 402 metros, são necessários 15.2 segundos. A velocidade final fica em torno dos 210 km/h. Nada mal para um veterano aposentado há mais de 4o anos.

About these ads

14 comentários sobre “A Verdade Sobre Os Carros De Polícia

  1. também sempre tive esta curiosidade, meu pai, hoje oficial da policia militar daqui, aposentado depois de muitos anos de serviços prestados, a uns anos atrás, chuto 1998 ou 1999, a policia da minha cidade havia recebido alguns corsas 4p, 2 vectras e 1 blazer.
    Um dia ele me deu uma carona com o vectra até a minha escola que eu estudava que ficava a uns 15 min de carro da minha casa, quando chegamos no meio do caminho, houve uma chamada de uma ocorrência aonde ele era chamado, me lembro até hoje que a pisada que ele deu naquele acelerador, me deu um frio na barriga e me grudou no banco como eu nunca tinha sentido, e o ronco do motor parecia.. dando um exemplo, aquele ronco do marea 2.4, foi um som muito forte que estava escondido detrás daquele barulinho sereno em que andavámos, ele me largou na escola e saiu que nem um foguete com o flash ligado, depois daí fiquei curioso sobre as configurações dos carros da policia, meu tio tinha uma vectra um ano mais antigo do mesmo modelo e não chegava nem aos pés daquele torque, acho que tenho umas fotos do meu pai com o seu vectra endemoniado hehehehehehe, se der escaneio e mando para ver se o daniel posta para o pessoal ver.

    ps: tirei ontem fotos dos camaros aqui no porto, se quiser tb mando.

  2. é,aqui se usa prisma,vectra,blazer e dá até pra ver ás vezes D-20,eu acho que é só aqui que não se usa palio,palio weekend,mas esses vectras da polícia civil são forte,mas os prisminha não sei,acho que não são “envenenado”

    • As Blazers da Civil, aqui em São Paulo, recebem upgrades, mas acho que feita pelos próprios agentes. Porque já vi umas com rodas cromadas, outras com rodas pretas. Também há algumas V6 com algo no escapamento e coletores, porque o ronco é quase de 8 cilindros.

  3. Essas Weekend Adventure aí da foto não têm motor 1.4. Têm motor 1.6, com pouco mais de 100 cv , se forem mais antigas, o que parece pela foto; ou 1.8 , de 115 cv,se forem mais novas.

  4. Imagina, é um prazer poder dar minha pequena contruibuição á página do amigo; continue o ótimo trabalho, gosto tanto de V8 e das grandes “barcaças” de metal quanto quase todos que vem aqui frequentemente, abraços! Continue o blog, é um dos que sempre faço visita obrigatória, abraços!

    • Legal, fique a vontade para comentar e contribuir sempre que possível. Na medida do possível, tento manter o blog funcionando. É importante a participação de voc~es com dicas e sugestões porque, confesso, as vezes literalmente, não sei do que falar. São os comentários de vocês que me animam a continuar escrevendo.

      Abs.

  5. Caros,

    As Palio Weekend Adventure das Polícias Militar e Civil de São Paulo são equipadas com o motor GM 1.8 8v de 115 cv, quando abastecido com álcool. Já os Palio, acredito que utilizem o propulsor de 1,4 litro de 85 cv.
    Esse modelo da Weekend não foi equipado com o motor 1.6 16v.

    • Silva,

      Realmente não sabia qual motor equipa as viaturas aqui em Sampa. Por isso o “(assim espero)”. Deduzi que fosse uma versão intermediária porque, creio eu, não dá pra combater o crime de 1.0. Seria uma boa pauta para as revistas de carro testar um, não acha?

      Abs.

      • Seria sim, mas esses carros não têm uma preparação mecânica diferenciada. A Rontan (empresa que faz as modificações) só adiciona a divisória no “chiqueirinho”, sirene, giroflex, pintura, rádio de comunicação, revestimento de fibra no assoalho e no banco traseiro, entre outras alterações que facilitam o trabalho dos policiais.
        Um motor super potente é tão dispensável que a Secretaria de Segurança Pública trocou os Vectras 2.2, Astras 2.0, Santanas e Blazers V6 por Gol e Parati 1.6, Corsas, Palios e Blazers 4cc. Fugir de carro em SP é um tanto complicado por causa dos congestionamentos. rs
        Abs.

  6. Pingback: Dodge Polara 1969 CHP « Parachoques Cromados

  7. Infelizmente, até na aquisição de viaturas a politica está presente. Hoje o governo (advinhe qual) adquirie quantidades abaixo da necessidade de renovação da frota, expõe os lotes comprados em uma praça pública de uma cidade grande ou média, com direito a palanque e discurso das “dignissimas autoridades presentes”, e depois distribui 1 ou 2 unidades para cada cidade. Em tese, é por isso que existe uma quantidade enorme de viaturas diferentes na frota policial, pois são adquiridos através de “pregão” realizado a cada 1 ou 2 anos, também uma maneira de agradar as montadoras e todo mundo fazer a sua “boquinha” no dinheiro público. Padronizar a frota policial, reduzindo gastos e facilitando a manutenção Para que? É desse jeito que pensa nosso governantes.

    • Interessante o seu depoimento Roberto. São questões típicas do nosso país. Penso que a questão das viaturas refletem um pouco a cultura automobilística do lugar. Aqui, além da falta dessa tal cultura, acabam transparecendo nossa capacidade enorme de fazer as coisas desorganizadamente.

      Abs.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s